The Nobel Collection e outras iniciativas de divulgação científica por pesquisadores para o público escolar

Compartilhe:

Shares

Existem algumas iniciativas de divulgação do conhecimento científico que buscam aproximar cientistas do público geral. Uma das mais famosas é a Scientific American, que desde 1845, publica textos sobre estudos científicos – muitos deles escritos pelos próprios responsáveis pelas pesquisas apresentadas pela revista.

No Brasil, temos o Instituto Ciência Hoje que publica as revistas de divulgação científica “Ciência Hoje” e a “Ciência Hoje das Crianças” (uma das revistas de divulgação científica em língua portuguesa mais interessantes que já li). As duas publicações trazem textos preparados por pesquisadores, que apresentam e discutem estudos, descobertas e contextos em que os resultados podem ter para a ciência e a sociedade.

Outras iniciativas brasileiras de divulgação científica promovida por instituições ligadas à ciência com a publicação de textos de pesquisadores — não necessariamente o público jovem — são: Revista Pesquisa Fapesp e o Instituto Questão de Ciência.

Agora, imagine conseguir reunir textos elaborados por ganhadores do Prêmio Nobel direcionados para crianças e adolescentes? Tudo isso está disponível no “The Nobel Collection”, iniciativa da Frontiers for Young Minds, uma revista científica que publica artigos de acesso aberto voltados para o público entre 8 e 15 anos de idade. Aliás, a Frontiers for Young Minds também publica artigos científicos revisados por pares com a idade do público-alvo da publicação. Em outras palavras: a revisão dos artigos submetidos para a revista é feita por crianças e adolescentes. Tudo para, de acordo com a revista, garantir que os artigos científicos publicados tenham a linguagem compreensível para os leitores e permitir que os revisores vivenciem o processo de aceite e peer-review que é comum em publicações científicas sérias.

Os artigos escritos pelos ganhadores do Nobel são multidisciplinares e permitem introduzir e aprofundar discussões sobre diversos tópicos entre as áreas do conhecimento que abrangem cada premiação. Você pode acessar integralmente os conteúdos no site do The Nobel Collection. Todos os textos estão publicados em inglês — mas o Google Tradutor é seu amigo.  

Em tempo: uma iniciativa relativamente parecida com a proposta do Frontiers for Young Minds é o periódico Scientia Prima, publicado pela Associação Brasileira de Incentivo à Ciência — ABRIC — com artigos produzidos no âmbito da educação básica, envolvendo (ou não) atividades de iniciação científica. A diferença aqui é que os artigos são de autoria de alunos, mas a revisão é feita por profissionais formados nas áreas de abrangência das pesquisas submetidas para a publicação. Mais detalhes sobre a Scientia Prima podem ser obtidos neste site.

. . . . .

Para saber mais:

. . . . .

Que bom que você chegou até aqui! Agora, que tal nos ajudar a levar cada vez mais conteúdos sobre ciência e educação para ainda mais pessoas? Clique nos botões de compartilhamento e envie este conteúdo para outras pessoas! Aproveite e siga os nossos conteúdos em nossas redes sociais. Estamos no Facebook, no Twitter e também no Instagram.  

Compartilhe:

Shares

Mais do ccult.org

Sci-Hub em língua portuguesa

Há alguns meses, o Sci-Hub vem recebendo uma série de melhorias em seu serviço. A primeira delas contemplou a abertura …

Cinquenta e dois tons de azul no céu

Uma citação do matemático húngaro Paul Erdös talvez seja a melhor analogia entre máquinas e seres humanos: “um matemático é …

Cesta Científica #4

Esta é a Cesta Científica, a newsletter de conteúdos sobre ciência e educação do ccult.org. A quarta edição da Cesta …

A arte de Richard Feynman

Richard Feynman não foi apenas vencedor do Nobel e um dos maiores nomes da física no século XX: o físico …

Bordados astronômicos de Ellen Harding Baker

Em 1876, após sete anos de dedicação, Ellen Harding Baker finalizou uma obra de arte que utilizava como material de …

Schwarzschild, guerra e a relatividade geral

Renato Russo e a sua inesquecível Legião Urbana cantavam contra os senhores da guerra nos versos de “A Canção do …

if( function_exists('slbd_display_widgets') ) { echo slbd_display_widgets(); }