Recursos virtuais para aulas de ciências

Um das vantagens nas aplicações no ensino de ciências das tecnologias digitais de informação e comunicação (também conhecidas pela sigla TDIC) é que este tipo de tecnologia possibilita que recursos de simulação de diversos fenômenos (como movimentos ou reações químicas, por exemplo) sejam utilizados por professores e estudantes. Além disso, recursos de mapeamento em tempo real do clima ou relacionados com a exploração espacial ou a visita virtual a espaços como museus ou locais históricos complementam aulas e ainda podem permitir que alunos interajam diretamente com os conceitos que estão sendo desenvolvidos nas aulas.

Listamos alguns recursos educacionais úteis que podem ser acessados por qualquer dispositivo conectado à internet. Basta navegar pelas categorias abaixo e testar o uso das ferramentas.

Legenda:

  • WEB: acessível ou com pleno funcionamento somente por computador;
  • Android: com aplicativo disponível para Android
  • iOS: com aplicativo disponível para iPhone ou iPad.

Jogos e simuladores

A escala do universo: http://htwins.net/scale2 (WEB)

A escala do universo dos menores ao maiores tamanhos. | Reprodução

Disponível em 21 línguas diferentes (incluindo a língua portuguesa), o site permite navegar entre as escalas atômicas até a fronteira do universo observável. Sim, é de tirar o fôlego, principalmente quando comparamos os objetos com as suas respectivas escalas a medida que aumentamos ou diminuímos o zoom da página. É o tipo de material perfeito para discutir o universo, átomos e até a existência humana.

A Google Day: http://www.agoogleaday.com (WEB)

Tela inicial do A Google Day | Reprodução

É um dos projetos mais antigos da Google. Todos os dias, o site disponibiliza uma pergunta diferente cuja resposta não é obtida diretamente, mas sim, a partir do cruzamento de informações e de dados. Excelente para treinar os alunos para atividades investigativas. Está em inglês, mas a tradução pelo próprio Google Tradutor é muito eficiente.

Ancient Earth Globe: https://dinosaurpictures.org/ancient-earth#0 (WEB)

Localização aproximada da cidade de São Paulo (ponto vermelho) há 250 milhões de anos. | Reprodução

Já se perguntou se a região onde você vive existiria há milhões de anos? Ou quais seriam as fronteiras quando a pangeia ainda existia? Esse site mostra as posições dos continentes ao longo da história da formação do planeta Terra e ainda permite que você visualize onde a sua região se localizaria — se, de fato, ela já tivesse se formado— há milhões de anos. O site está em inglês, mas a interface é muito intuitiva e os serviços de tradução, como o Google Tradutor ou o Bing Tradutor, conseguem se dar bem por aqui.

Chromoscope: http://www.chromoscope.net (WEB)

Imagem da Via Láctea em ondas de rádio produzidas pelo Chromoscope. | Reprodução

Como seria se enxergássemos nos mais diversos comprimentos de onda? É o que esse site faz: simula a visão da Via Láctea a partir do espectro eletromagnético das ondas de rádio até as ondas de raios-X. Ideal para apresentar o próprio espectro eletromagnético e seus comprimentos de onda, além de servir de base para discutir a exploração espacial e o desenvolvimento científico e tecnológico decorrente desta atividade.

Genially: https://genial.ly (WEB, Android, iOS)

Com o Genially, é possível criar materiais gamificados. | Reprodução.

O Genially é uma plataforma para a criação de jogos e de atividades lúdicas. O grande diferencial é permitir a criação das chamadas “salas de escape” (ou scape rooms), onde os alunos — individualmente ou em grupos — tem que responder perguntas ou solucionar enigmas para conseguir avançar e “sair” da sala. As salas de escape são um mecanismo interessante como método de ensino por investigação em ciências: você pode elaborar a sua atividade de modo a induzir seus alunos a investigar fenômenos, buscar e analisar informações e até a argumentar baseado nas conclusões obtidas por eles durante a atividade. Para saber mais sobre as Escape Rooms, clique aqui. O site está em inglês, mas é intuitivo e você pode criar as atividades em língua portuguesa.

GeoGessr: https://www.geoguessr.com/maps/world (WEB)

Tela inicial do GeoGressr. | Reprodução

É um jogo online onde você é jogado em um local aleatório e tem que descobrir onde está. É possível jogar individualmente ou em grupos de até quatro pessoas em desafios diários ou explorar países e regiões específicas. Em inglês.

Google Arts & Culture: https://artsandculture.google.com (WEB, Android, iOS)

Reprodução da tela inicial do Google Arts & Culture.

Um dos serviços mais conhecidos da Google, o Arts & Culture propicia a visita virtual gratuita a locais históricos (como as Pirâmides do Egito) e a museus, como o Louvre e o National Air and Space Museum, onde a coleção de objetos relacionados à exploração espacial é de tirar o fôlego.

PhET: https://phet.colorado.edu/pt_BR (WEB, Android e iOS)

Tela inicial das simulações disponíveis no PhET. | Reprodução.

O PhET um dos mais conhecidos sistemas de simuladores de ciências e de matemática do mundo. Criado e mantido pela Universidade do Colorado, dos Estados Unidos, possui um imenso acervo de recursos que podem ser acessados por computador, tablet ou smartphone — alguns podem até serem utilizados sem a instalação de nenhum recurso adicional. Há simulações traduzidas para a língua portuguesa.

Quem são elas? Cientistas que mudaram o mundo! (https://www.bookwidgets.com/play/4VU24Q?teacher_id=6007461172477952) (WEB)

Jogo da memória desenvolvido pela Rede de Kunhã Asé de Mulheres na Ciência | Reprodução

Jogo da memória criado pela Rede Kunhã Asé de Mulheres da Ciência apresenta mulheres cientistas que mudaram a história da ciência. Além do jogo disponível pelo link acima, é possível acessar um material complementar neste este link com informações biográficas sobre as cientistas retratadas no jogo. Em português.

Virus Explorer: https://media.hhmi.org/biointeractive/click/virus-explorer (WEB)

O Virus Explorer disponibiliza uma série de informações sobre vírus. | Reprodução

O Virus Explorer permite “interagir” virtualmente com vírus causadores de diversas doenças, como o vírus ebola, o zika e o da gripe. Ao clicar em um vírus, são exibidas informações sobre a estrutura tridimensional, o genoma e uma breve descrição característica do vírus. O site está em inglês, mas o Google Tradutor funciona muito bem por aqui.

Materiais complementares

David Rumsey Historical Map Collection: https://www.davidrumsey.com (WEB)

Mapas disponíveis no site da coleção digital de David Rumsey. | Reprodução

Contém a versão digital da coleção do bacharel em arte David Rumsey. A coleção, com mais de 150 mil mapas, tem de tudo: desde mapas-mundi da idade média até cartas de constelações produzidas em diversas partes do mundo. É ideal para apresentar mapas e até iniciar a discussão sobre as mudanças culturais e sociais ao longo da história.

If the Moon Were Only 1 Pixel: https://joshworth.com/dev/pixelspace/pixelspace_solarsystem.html?a (WEB)

Escala adotada no site If the Moon Were Only 1 Pixel. | Reprodução

O “If the Moon Were Only 1 Pixel” (Se a Lua tivesse 1 pixel, em tradução literal) é ótimo para mostrar os tamanhos de corpos celestes. Para isso, ele coloca a Lua como tendo um pixel — um pixel é o menor elemento em um ponto de exibição de imagem — e, partir disso, mostra as distâncias entre os planetas do sistema solar e os seus respectivos tamanhos. Outro interessante recurso é o de percorrer as escalas na velocidade da luz. As informações são legendadas em diversas línguas, incluindo a língua portuguesa.

Stuff in Space: http://stuffin.space (WEB)

Tela do Stuff in Space com os satélites em órbita da Terra. | Reprodução

Estima-se que mais de 150 mil (!) satélites orbitem a Terra atualmente. Apesar de serem úteis, alguns podem trazer riscos para a privacidade e até para a observação do céu, como já discutimos neste texto. Mas você pode visualizar a posição aproximada e informações como altitude, periélio e afélio, além de velocidade orbital dos satélites conhecidos que orbitam a Terra. Cada pontinho na imagem é um satélite; é possível também refinar a busca para apresentar determinados satélites, como os satélites autorizados a orbitar o território brasileiro. Ótima pedida para discutir questões científicas e o desenvolvimento tecnológico, além de, claro, falar sobre a física dos satélites.

Time and Date: https://www.timeanddate.com/astronomy/sights-to-see.html (WEB)

Calendário de fenômenos astronômicos disponível no Time and Date | Reprodução

Quer saber as datas dos principais fenômenos astronômicos previstos para os próximos dias, meses ou anos. O Time and Date oferece um calendário atualizado constantemente, além de possibilitar exportar as informações para uma agenda de sua preferência como o calendário no Google Agenda. Em inglês.

Windy: https://www.windy.com (WEB, Android, iOS)

No Windy, é possível ter informações em tempo real sobre diversos fenômenos climáticos. | Reprodução

O Windy é um repositório de recursos relacionados ao mapeamento do clima no mundo. Você pode selecionar dados de satélites de queimadas, de clima ou dados sobre os ventos ou furacões. Tudo numa interface muito intuitiva e funcional. Em inglês.

WolframAlpha: http://www.wolframalpha.com (WEB, Android e iOS)

O WolframAlpha utiliza ferramentas de inteligência computacional para levantar dados e informações. | Reprodução.

O WolframAlpha é um dos sites mais interessantes da internet, juro! Ao contrário dos buscadores convencionais, onde você pesquisa um termo e tem como resposta informações em documentos e sites, o WolframAlpha oferece uma compilação de dados sobre qualquer assunto. É um excelente recurso para a busca e análise de dados. De quebra, o site oferece recursos matemáticos, como a solução de equações e a plotagem de gráficos de funções em duas e em três dimensões. É em inglês, mas é totalmente intuitivo.

. . . . .

Mais do ccult.org

Infográficos como recurso didático para as aulas de ciências

Os infográficos são largamente utilizados no jornalismo como recurso de complemento a notícias. A ideia é ilustrar fenômenos, acontecimentos e …

Mapeando as discussões sobre ciência no Twitter

Criada em 2017, a hashtag é um marco na comunicação na internet. A ideia é simples: marcar assuntos ou temas …

Periódicos científicos na palma de sua mão: aplicativos e sites para acessar e gerenciar artigos

Nos últimos anos, o acesso aos periódicos científicos tem sido facilitado pelo crescente acesso à internet e a parceria entre …

Feliz Dia Nacional da Ciência!

Em um dia como hoje, 8 de julho, era fundada a primeira entidade científica brasileira: a Sociedade Brasileira para o …

Divulgação científica contra as notícias falsas sobre o coronavírus

Uma das tarefas mais importantes da divulgação científica é a de informar corretamente os fatos científicos, especialmente quando eles ainda …

ccultcast dois: os artigos científicos

O segundo episódio do ccultcast está no ar! Neste episódio, discutimos a produção e o papel (sem trocadilhos, por favor!) …

Scroll Up