Haicai periódico

Shares

Além de decorar centenas de milhares de salas e de laboratórios de ciências em todo o mundo, uma tabela periódica é a representação do esforço de muitos e muitos cientistas ao longo da história humana. Estabelecer um novo elemento, suas propriedades e depois organizar tudo isso não foi das tarefas mais fáceis, como qualquer um deveria supor.

Coube ao químico russo Dimitri Mendeleiev (1834-1907) a primeira versão da tabela periódica de elementos, publicada pela primeira vez em 1869. Esta versão, inclusive, surgiu de forma curiosa: o químico russo escrevia um livro introdutório de química para estudantes e teve a ideia de encontrar uma disposição em que os elementos fossem facilmente localizados por eles. Utilizando cartas para cada um dos sessenta e três elementos conhecidos até então, Mendeleiev tentou organizá-las sobre uma mesa a partir de algum padrão — da mesma forma que organizamos as cartas de um baralho ao jogarmos paciência.

Todas as tentativas se mostraram frustradas: não parecia ser possível encontrar um padrão que fosse coerente e pudesse organizar todas as cartas de forma sistemática. Mendeleiev dormiu. E dormindo, sonhou com a organização que finalmente daria origem a tabela periódica que conhecemos hoje.

A partir de um sonho — literalmente! — acabou conseguindo organizá-las em ordem crescente de número atômico (o número de prótons no núcleo de um átomo). A organização proposta por Mendeleiev, além de conseguir ser mais eficiente sob o ponto de vista da organização dos elementos, tinha um trunfo incrível: previa as características físicas e químicas de elementos que ainda não haviam sido descobertos!

Mais detalhes sobre Mendeleiev estão no vídeo abaixo e nas referências ao final deste texto.

Tá, e onde o haicai entra nisso? Calma, eu posso explicar. Como você sabe, haicai (ou o haikai ou haiku) é um gênero de poesia muito utilizado na literatura oriental, especialmente na literatura japonesa. É composto por três versos: o primeiro e o terceiro são compostos por cinco sílabas cada e o segundo, por sete, embora o haicai contemporâneo nem sempre tenha essa restrição de uso 5-7-5 sílabas (embora procure respeitar as 17 sílabas totais do haicai clássico).

Haicais podem ser escritos sobre temas pré-definidos. A natureza, o amor, situações do cotidiano. E elementos químicos. Sim, elementos químicos. A poetisa e escritora britânica de ficção científica Mary Soon Lee escreveu um haicai para cada um dos atuais 119 elementos da tabela periódica contemporânea. Como o do titânio (símbolo: Ti):

robusto aeroespacial,

a estratosfera é o suficiente?

ou apenas as estrelas?

Ninguém me perguntou, mas considero o titânio um dos elementos mais fantásticos da tabela periódica. Por isso escolhi o haicai sobre ele para ilustrar este post.

O haicai periódico já ganhou vida própria no Twitter. Vale a pena seguir a hashtag #ChemHaiku para ler outros haicais sobre ciência.

Os haicais periódicos de Mary Soon Lee estão disponíveis numa página interativa da Science (clique aqui ou na imagem abaixo). E funciona direitinho com o Google Tradutor.

Página da Science com os haicais de Mary Soon Lee sobre os elementos da tabela periódica. | Reprodução: AAAS/Science Magazine

. . . . .

Referências e para saber mais:

. . . . .

Shares

Mais do ccult.org

Eu queria que isso fosse uma brincadeira, Sr. Feynman!

Richard Philips Feynman (1918 – 1988) foi um dos maiores físicos americanos da história . Participou ativamente do Projeto Manhattan …

A Santa Tracker (ou como é rápido o Papai Noel!)

No século XX, a humanidade testemunhou avanços científicos e tecnológicos que mudaram definitivamente a forma como a nossa civilização interage, …

CCULT LIVROS #1: “Aulas de Marie Curie”

Marie Skłodowska-Curie (1867-1934) é uma das cientistas mais conhecidas de todos os tempos. Sua história pessoal é suficientemente rica para …

E se buscássemos as perguntas?

Faz algum tempo que Randall Munroe anunciou um novo volume do fabuloso “E se? Respostas científicas para perguntas absurdas” (Companhia …

Cesta Científica #8: genoma e ciência eurocentrada, ética em pesquisa com medicamentos e Malba Tahan em sala de aula

Esta é a versão web da Cesta Científica #8. Receba diretamente em seu e-mail se cadastrando aqui. Olá! Esta é …

A praga das notícias falsas como sinal de nossa crise no ensino de ciências

Quando a Wikipédia começou a se popularizar no inicio do século, uma estranha sensação que misturava a esperança do conhecimento …