CCULTNOW

Shares

ccultnow #02 – 24 de junho de 2023

Passei as últimas semanas revisando e corrigindo alguns itens dos bastidores do ccult.org. Correção de alguns bugs irritantes que apareciam principalmente na navegação mobile foram — espero — resolvidos.

Mas a principal novidade vem em relação ao sistema de apoios do ccult.org. Além do Ko-fi que funciona há quase um ano, o Apoia.se também está disponível para apoios mensais a partir de R$ 1. Além de servir como um grande incentivo para continuar, as contribuições permitem que um tempo maior seja dedicado a cada etapa do projeto do ccult.org. E claro, mantém o site sem qualquer anúncio e com acesso gratuito e livre para qualquer pessoa. Nos próximos dias, atualizarei o Mural de Apoiadores com os nomes dos novos contribuidores do ccult.org.

ccultnow #01 – 21 de maio de 2023

O ccultnow é um ambiente de atualizações e de apresentações das intenções do ccult.org para todo o público. A ideia é criar um espaço fixo em que novidades, alterações ou recados sejam apresentados sem depender exclusivamente das redes sociais para isso.

Duas situações influenciaram diretamente para a criação do projeto: a primeira foi justamente quando conheci a ideia de páginas “now” a partir de um post do Rodrigo Ghedin publicado em seu perfil no Mastodon . A segunda foi a onda de mudanças na direção e nas diretrizes de redes como o Facebook e o Twitter. Sinceramente, nunca me adequei ao modelo de “publique ou pereça” que não está só no ambiente acadêmico; na era dos algoritmos ditando o interesse e o alcance daquilo que você acessa, lê ou visualiza na internet, publicar com “as palavras corretas” para gerar engajamento — que, invariavelmente, estava sujeito ao ódio gratuito — me desanimava cada vez mais.

O ccult.org é um projeto pequeno, de uma pessoa só. Não existem grandes ambições nem o desejo de ser a única referência sobre o tema cultura científica e educação/ensino de ciências. Creio, contudo, que posso contribuir de alguma forma para que as futuras gerações possam receber um mundo melhor do que aquele que eu recebi. Se o meu trabalho de divulgar ciências, discutir o conhecimento científico em si e despertar algum espírito crítico sobre a ciência e a sua relação com a sociedade, bem, me darei por satisfeito (por ora, talvez). Faço do ccult.org um espaço onde tento iniciar diálogos, coloco minhas reflexões e um pouco de minha visão de mundo, incluindo a minha visão crítica que acredito que todo divulgador científico deveria possuir. Mas não é o único lugar onde atuo: profissionalmente, leciono no ensino básico desde 2010, além de produzir textos de divulgação científica e conteúdos educativos como freelancer. O trabalho e os deslocamentos consomem tempo, energia, dinheiro.

Daí que colocar atualizações ou informações importantes para o público que acompanha o ccult.org apenas nas redes sociais me pareceu arriscado não apenas pela questão do algoritmo e do custo-benefício entre tempo de criação e alcance de leitores, mas, principalmente, pelo risco de tudo o que foi produzido ficar inacessível dependendo da vontade do dono da rede social.

Por isso o ccultnow me pareceu uma boa coisa a ser feita: evita que as atualizações, mudanças e projetos relacionados com o ccult.org fiquem escondidos e acessíveis aos poucos que recebem o conteúdo porque o algoritmo assim o fez. Além disso, eu me sinto mais próximo de quem me lê: gosto da ideia do diálogo, da troca de conhecimentos e de experiências e, se um dia isso aqui crescer a ponto de atingir milhares de pessoas, elas poderão entender, dialogar, opinar — se assim desejarem, claro — sobre as atualizações.

Bem, é isso. O ccultnow está no ar em sua edição zero e será atualizado sempre que coisas novas forem surgindo por aqui. Espero que gostem 🙂

Shares